Arquivo mensal: março 2009

Superando Limites

Padrão

 Revisado por Samanta Possobom e Leandro Nardo

 

O dia começou nublado, mas com grandes possibilidades de raios de sol na atmosfera que pairava naquele domingo tranquilo. O belo da vida se manifestou em formas variadas de sons. Crianças correndo, pássaros cantando e o barulho do silêncio, que aquietou meu coração e acalentou minha alma. 

Levantei em um ímpeto de mau humor e, como se estivesse ido a uma padaria que não tinha pão, ou mesmo em uma pescaria sem ao menos pescar um peixe, pude saborear o sentimento de cansaço e a falta de humor que caia sobre mim.

Banhei-me mais rápido do que um cão faminto devorando seu alimento, vesti-me e comecei a grande luta para carregar todos os apetrechos, malas, caixas, pastas e tudo necessário para a missão a qual fui designado.

Verificando as horas de cinco em cinco minutos, mandando algumas mensagens de texto pelo celular, samba no último volume e o carro, em alta velocidade, parecia deslizar sobre o asfalto quente debaixo daquele céu que acabara de dar um sinal de que o sol estava chegando e era bem vindo.

No local combinado encontramos-nos e o sentimento estava em constante metamorfose. O casulo estava se abrindo e a borboleta do sorriso, desabrochava em meu coração. Estávamos em três pessoas que aderiram à filosofia do amor e do sorriso e, rapidamente, nos dirigimos para o outro ponto combinado afim de que pudéssemos acompanhar aquelas pessoas que carregavam mantimentos e brinquedos, com muita disposição em ajudar ao próximo.

Cada conversa era rica e algo especial existia naquelas pessoas, eram frequentadores de um centro espírita no centro da cidade e tinham o coração voltado para o bem. Sempre que vejo pessoas boas como essas, me vem à mente a história do bom samaritano, onde o “próximo” é aquele que ama e ajuda as pessoas, independente de religião, credo, opinião, causa e qualquer coisa que possa ser um obstáculo para vermos, com bons olhos, através do mal, seja em forma de dor, ou mesmo em forma de amor.

Finalmente nos dirigimos ao local onde a missão dada seria cumprida! Chegamos à região pobre do Morumbi, na cidade de São Paulo, e estacionamos próximo a uma casa rosada. Fomos recebidos por uma senhora que tinha um brilho especial no olhar e que esbanjava simpatia. Sabíamos que ali, em contraste a uma região que possui diversos centros de tratamento especializados em suas doenças, crianças com câncer eram acolhidas para que pudessem ser tratadas.

Entrando naquela casa simples, que fluía amor, nos deparamos com poucas crianças, mas uma, em especial, chamou minha atenção. Seu nome era Tricia, cabelos longos e macios, sorriso cintilante e especial, jeito carente e olhar profundo, porém muito feliz.

Aos poucos fui entendendo porque estava ali. Deus tinha preparado cada momento para que pudéssemos conhecer aquela bela criança, que não aparentava mais do que dez anos de idade. Não entendi muito bem porque ela usava uma faixa em cada joelho e o real motivo pelo qual mancava ao andar, mas ela tinha um brilho especial. Demorei alguns segundos até perceber que algo lhe faltava, não era beleza, ou um lindo sorriso, e sim, seus antebraços e mãos. Uma situação inusitada era perceber que lhe faltava algo que julgamos essencial. Mais espantado fiquei ao perceber que suas pernas eram próteses, notando que lhe faltavam os pés também.  

Tricia era especial, tinha um brilho de Deus e um sorriso de céu, possuía uma alegria que poucos teriam em uma situação semelhante. Perguntava-me como o câncer havia se alastrado tão rapidamente, criando tantos prejuízos em seu corpinho frágil. Como um sorriso poderia significar tanto em meio às tragédias da vida? 

Renan e Tricia

Renan e Tricia

Havia um brinquedo em que Tricia se exibia e era magnífica sua condução. Uma bola de peso presa a um elástico que era rodada entre as pernas. Amarrada ao seu pé direito, a bola era rodada e quando chegava a seu pé esquerdo, Tricia era obrigada a pular para conseguir êxito no jogo e assim, a perna direita tinha que tomar impulso para que a bola não parasse. Confesso que tentei realizar os movimentos que a bela jovem fazia, mas fui surpreendido por minhas limitações. Tricia é um exemplo de vida e de superação e é independente! Faz absolutamente tudo sozinha, desde brincar, comer e se divertir. Ela é a verdadeira expressão do que Deus pode fazer quando tudo parece tão sem propósito ou mesmo sem rumo.

Outra menina usando o brinquedo que Tricia usava.

Outra menina usando o brinquedo que Tricia usava.

Pude ver, nessa bela criança, a vida de uma forma diferente: um jogo, onde a única regra é vencer, independente das armas que estiver em seu poder. Ao passar por esse local, senti-me afetado por sua doçura e esse laço, despertou em mim, um amor pela vida e uma vontade de estar, constantemente, superando meus limites.

Certo de sua resposta, resolvi arriscar e, em seu ouvido, sussurrei:

– Tricia, você gosta de palhaço?

Recebi como resposta uma melodia, na qual notas musicais que brincavam e interagiam entre si, transformaram-se em uma bela canção, sendo que a letra era singular:

– Gosto! Mas eu gosto muito!

Aquela resposta encheu meu coração de alegria e tive uma sensação de missão cumprida para aquela ocasião, pois as pessoas que me acompanhavam estavam nos bastidores, sofrendo a transfiguração da vida, tomando sobre si a alegria de servir e camuflando-se atrás de uma máscara que representa a imagem do belo em tons vermelho, sorrisos escancarados e roupas alegres.

Uma estrela cadente saltava dos olhos de Tricia ao perceber a imagem de duas Palhaças, levando alegria em forma de Graça e doçura em forma de sorrisos. Aquele brilho ofuscava qualquer tentativa de percepção.

Entre mágicas, fantoches e palhaços, conseguimos constatar o quanto fomos afetados positivamente, pois a menina dos olhos de Deus estava sorrindo como nunca. Uma criança sem braços e pernas, mas que se dispôs a receber o amor do Autor da Vida!

“Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas.” (Salmos 17:8)

 

Palhaça Pipoca, Tricia e pessoal do CRE

Palhaça Pipoca, Tricia e pessoal do CRE

Renan Espíndola de Oliveira

oliveirarenan@gmail.com

https://projetosorrir.wordpress.com

17/03/2009

Anúncios

Incrições para novos Voluntários

Padrão

Estão abertas as inscrições para novos voluntários, caso haja interesse, entre em contato conosco através do e-mail contato@portalsorrir.com.br para conhecer um pouco mais do nosso projeto e saber como fazer parte da família Sorrir!

O Projeto Sorrir é formado atualmente por 25 voluntários que dedicam um tempo de suas vidas para levar o amor e a alegria, seja em orfanatos, creches, asilos, centros de reabilitação, casas de apoio, igrejas, comunidades carentes, e em todos os lugares onde o amor possa ser propagado.

...Porque o Dom Maior é o Amor!!!

...Porque o Dom Maior é o Amor!!!

Para isto, a arte é o nosso meio de expressão e a apresentamos através de palhaços, mágicas, teatros, danças, fantoches, brincadeiras, ou às vezes por uma simples conversa e um abraço, pelos quais levamos a nossa mensagem.

Nossa reunião é mensal, ocorrendo durante o mês as nossas visitas e, algumas vezes, workshops e oficinas.

Sorrir, além de simbolizar a alegria, também significa:

Sonhar – Os sonhos nos impulsionam a sermos pessoas melhores.

Orientar – Transmitir de graça aquilo que temos recebido.

Realizar – Grandes feitos e grandes conquistas.

Restaurar – Consertar o que está quebrado.

Idealizar – Prévia da realização.

Reunir – Estarmos todos juntos, unindo pessoas especiais

Estamos procurando pessoas que sonhem conosco e estejam dispostas a espalhar sorrisos e amor. Ficaremos muito contentes se você for uma delas, assim, juntos formaremos a parcela que luta por um mundo melhor e mais justo!

Amor em Cuidar...

Amor em Cuidar...

Se você tem o desejo de ser voluntário, entre em contato com a nossa secretária, Thatiana, no e-mail: contato@portalsorrir.com.br, e ela lhe passará todas as informações necessárias.

Estamos a sua disposição, caso haja alguma dúvida ou interesse em conhecer melhor o nosso Projeto.

Projeto Sorrir – Sorrindo Pela Graça…Porque o Dom Maior é o Amor

https://projetosorrir.wordpress.com

http://projetosorrrir.posterous.com

http://www.portalsorrir.com.br

Informações: contato@portalsorrir.com.br

Tel. (11) 8125-8323

Projeto Sorrir - Orfanato de Crianças com HIV

Projeto Sorrir - Orfanato de Crianças com HIV