Arquivo mensal: junho 2008

IPB se manifesta contra as leis da homofobia

Padrão

Leiam! Vale a pena saber a posição da igreja Prebiteriana do Brasil sobre este assunto que está tomando conta do Congresso.

II – Quanto à chamada Lei da Homofobia, que parte do princípio que toda manifestação contrária à homossexualidade é homofóbica e caracteriza como crime essas manifestações, a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre a homossexualidade como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos.

Visto que: (1) a promulgação da nossa Carta Magna, em 1988, já previa direitos e garantias individuais para todos os cidadãos brasileiros; (2) as medidas legais que surgiram visando beneficiar homossexuais, como o reconhecimento da sua união estável, a adoção por homossexuais, o direito patrimonial e a previsão de benefícios por parte do INSS foram tomadas buscando resolver casos concretos sem, contudo, observar o interesse público, o bem comum e a legislação pátria vigente; (3) a liberdade religiosa assegura a todo cidadão brasileiro a exposição de sua fé sem a interferência do Estado, sendo a este vedada a interferência nas formas de culto, na subvenção de quaisquer cultos e ainda na própria opção pela inexistência de fé e culto; (4) a liberdade de expressão, como direito individual e coletivo, corrobora com a mãe das liberdades, a liberdade de consciência, mantendo o Estado eqüidistante das manifestações cúlticas em todas as culturas e expressões religiosas do nosso País; (5) as Escrituras Sagradas, sobre as quais a Igreja Presbiteriana do Brasil firma suas crenças e práticas, ensinam que Deus criou a humanidade com uma diferenciação sexual (homem e mulher) e com propósitos heterossexuais específicos que envolvem o casamento, a unidade sexual e a procriação; e que Jesus Cristo ratificou esse entendimento ao dizer, “(…). desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher” (Marcos 10.6); e que os apóstolos de Cristo entendiam que a prática homossexual era pecaminosa e contrária aos planos originais de Deus (Romanos 1.24-27; 1 Coríntios 6.9-11).

Ante ao exposto, por sua doutrina, regra de fé e prática, a Igreja Presbiteriana do Brasil MANIFESTA-SE contra a aprovação da chamada Lei da Homofobia, por entender que ensinar e pregar contra a prática da homossexualidade não é homofobia, por entender que uma lei dessa natureza maximiza direitos a um determinado grupo de cidadãos, ao mesmo tempo em que minimiza, atrofia e falece direitos e princípios já determinados principalmente pela Carta Magna e pela Declaração Universal de Direitos Humanos; e por entender que tal lei interfere diretamente na liberdade e na missão das igrejas de todas as orientações de falarem, pregarem e ensinarem sobre a conduta e o comportamento ético de todos, inclusive dos homossexuais.

Portanto, a Igreja Presbiteriana do Brasil não pode abrir mão do seu legítimo direito de expressar-se, em público e em privado, sobre todo e qualquer comportamento humano, no cumprimento de sua missão de anunciar o Evangelho, conclamando a todos ao arrependimento e à fé em Jesus Cristo.

Patrocínio, Minas Gerais, abril de 2007 AD.

Rev. Roberto Brasileiro

Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil

Mais informações no site da IPB

Anúncios

A Arte de Sorrir…. =)

Padrão

Algumas pessoas não entendem o propóstiro do Projeto Sorrir, mas o bem da verdade é que nem eu entendo!!!

Temos em nossos corações algum principios e valores e quando nos aventuramos em tentar sermos luz em meio ás travas nos deparamos com alguns empecilhos…

Acredito que Sorrir é uma arte, além de ser um resultado de uma receita de bolo, que contem uns ingredientes que julgo serem essenciais ao ser humano. Abaixo irei listar esses ingredientes e a receita de um sorriso sincero e verdadeiro:

  • Sonhar: O sonho nos impulsiona a sermos pessoas melhores, cheias de esperanças.

      ” Os sonhos são como uma bússola, indicando os caminhos que seguiremos e as metas que queremos alcançar. São eles que nos impulsionam, nos fortalecem e nos permitem crescer. Se os sonhos são pequenos, nossas possibilidades de sucesso também serão limitadas. Desistir dos sonhos é abrir mão da felicidade porque quem não persegue seus objetivos está condenado a fracassar 100 % das vezes.” (Augusto Cury – Livro: “Nunca desista de seus sonhos”)

  • Orientar e ser orientado: Transmitir de graça, o que de graça lhe foi dado.

        Existem amigos mais chegados que irmãos.  Por exemplo, eu tenho um amigo há 6 anos chamado Marco Antônio Simão…nossa amizade existe uma troca de orientação e transmissão de conselhos.

  • Realizar: Grandes feitos e grandes conquistas, preenchem nossa alma de convicções.

       Alexandre – O Grande, era um mestre em conquistas, pois era assim que ele vencia as guerras e conquistava as terras. Mas todas as grandes realizações e conquistas devem ser munidos de planejamento, ponderação e estratégias.

  • Restaurar: Consertar o que se esta quebrado.

     Em nossas vidas, muitas coisas são quebradas e destruidas. As vezes pode ser um grande amor que ainda rodeia nosso presente com lembraças do passado, ou mesmo uma grande decepção com uma pessoa querida. Por isso pedimos a Deus Restauração de Vida…nisso cremos!!!

  • Idealizar: Prévia da Realização

     Segundo o dicionário aurélio, idealizar é Projetar, planear, planejar, programar ou Criar na imaginação. Se não idealizamos, é porque não sonhamos…e os sonhos regem nossas emoções dando sentido ao nosso viver.

  • Reunir: Estando juntos, caminhando na gracça e com graça.

     Estar ao lado de alguém especial enche nosso coração de alegria. Estar com amigos e desfrutar de pessoas do bem e que vivem para o bem, é fundamental para engrandecer e enriquecer nossa vida!!!

Um projeto simples, mas com uma profundidade enorme.

O ingrediente principal que faz com que o “bolo” tome forma e cresça é o fermento, o qual nós o chamamos de AMOR.

Que Deus possa cuidar dos corações contritos e sinceros, derramando a abundância da vida e a vida em abundância.