Arquivo da tag: Mendigo; Projeto sorrir; Ser humano

Enxergar, ser e estar.

Padrão

A verdade é que ninguém se importa.
Não.
Não é que ninguém goste ou ame de verdade.
É que a vida de cada um é mais importante do que todas as vidas juntas.
Você gosta do seu amigo, ouve seus desabafos e dá conselhos. Mas quando ele vai embora, o problema vai embora junto e a vida continua.
Não é que eu queira que todos os problemas do mundo sejam o seu problema e que você seja responsável por todas as vidas, eu sei o quanto já é dificil cuidar da sua.
Mas cansa. Cansa essa insensibilidade, esse egoísmo ou seja lá que nome isso tenha.
Sabe porquê as pessoas entristecem, choram, têm depressão?
Não é porque elas são fracas. Não é porque elas passam por muitas dificuldades.
É porque elas são sensíveis demais para aguentar passar por essa vida sozinhas.
Bastaria alguém para passar por tudo junto com elas. Viver a vida com elas.
Alguém que demonstre que seu problema é o meu problema, demonstre que estão nessa luta juntos e que nada é mais importante do que a vida que ela carrega.
As pessoas desanimam porque não sentem sua importância. Porque ninguém as dá importância.
Eu quero sim ser indispensável e insubstituível.
Eu quero fazer falta. Eu quero ser amada e querida.
Eu quero ser importante e não precisa ser para todos. Basta um. Um só que me ache essencial.

Cada um tem sua vida, seus problemas e ninguém pode viver pelos outros.
Mas não se pode viver junto?

Sabe, a maioria das doenças vêm do emocional.
Será que se as pessoas passassem a vida sabendo de sua importância e tendo alguém para dividir suas angústias, elas não seriam menos doentes? Menos infelizes? Menos acomodadas e desanimadas?

Muita gente diz para você ficar bem, pouca gente faz você ficar bem.
Eu não sei a receita do “se importar”. Não sei o que você deve fazer para estar junto de verdade.
Mas quando a gente está junto, a pessoa sente. A pessoa não tem só a força dela, tem a sua também, e aí é bem mais fácil superar o obstáculo.
O problema é que poucos têm tempo e paciência para estar junto.
E a vida vai indo. As pessoas vão sofrendo.
E cada “fique bem” que você ouve, você dá uma risada irônica e diz que vai ficar.
Vai ficar, quando as pessoas se importarem mais. Quando as pessoas fizerem você ficar.
Quando você tiver certeza de que não é só mais uma vida.

Eu tenho nojo desse mundo em que você tem que lutar contra o tempo para estudar, trabalhar, respirar, comer, comprar.
E as pessoas?
O ser humano?
Alguém sacode o mundo e avisa às pessoas que o ser humano é o que mais importa!
Olhar para o lado e enxergar o mendigo. E fazer alguma coisa.
Olhar para seu amigo chorando e dizer “a gente vai passar por isso junto, é o meu problema também” e demonstrar que isso é verdade.
O egocentrismo vai acabar com o mundo.
E as pessoas vão continuar achando que fizeram sua parte. Trabalho voluntário não é sua parte, trabalho voluntário é ser humano.
E você não está fazendo sua parte, porque não tem parte. Você pode fazer sempre mais quando se trata de pessoas e sentimentos.
Basta enxergar. Ser e estar.

Cuide do mundo!
Põe aquele que chora no seu colo e vive com ele, vive por ele. Talvez ele não tenha mais forças para viver e talvez você só se dê conta disso quando ele não estiver mais aqui.
Cuide do mendigo. O problema não é do governo.
O problema é seu que não se importa com nada além de sua própria vida.

Alguém se importa com esse homem?
Alguém se perguntou por que ele está aí? O que ele pensa? O que ele sente?
Alguém se aproximou dele?
Será que alguém disse para ele que “a gente está junto”?

Eu e o resto do mundo só queríamos alguém que dissesse “a gente está junto” e que fizesse a gente estar.

Anúncios