Arquivo da categoria: Aprendizados

Enxergar, ser e estar.

Padrão

A verdade é que ninguém se importa.
Não.
Não é que ninguém goste ou ame de verdade.
É que a vida de cada um é mais importante do que todas as vidas juntas.
Você gosta do seu amigo, ouve seus desabafos e dá conselhos. Mas quando ele vai embora, o problema vai embora junto e a vida continua.
Não é que eu queira que todos os problemas do mundo sejam o seu problema e que você seja responsável por todas as vidas, eu sei o quanto já é dificil cuidar da sua.
Mas cansa. Cansa essa insensibilidade, esse egoísmo ou seja lá que nome isso tenha.
Sabe porquê as pessoas entristecem, choram, têm depressão?
Não é porque elas são fracas. Não é porque elas passam por muitas dificuldades.
É porque elas são sensíveis demais para aguentar passar por essa vida sozinhas.
Bastaria alguém para passar por tudo junto com elas. Viver a vida com elas.
Alguém que demonstre que seu problema é o meu problema, demonstre que estão nessa luta juntos e que nada é mais importante do que a vida que ela carrega.
As pessoas desanimam porque não sentem sua importância. Porque ninguém as dá importância.
Eu quero sim ser indispensável e insubstituível.
Eu quero fazer falta. Eu quero ser amada e querida.
Eu quero ser importante e não precisa ser para todos. Basta um. Um só que me ache essencial.

Cada um tem sua vida, seus problemas e ninguém pode viver pelos outros.
Mas não se pode viver junto?

Sabe, a maioria das doenças vêm do emocional.
Será que se as pessoas passassem a vida sabendo de sua importância e tendo alguém para dividir suas angústias, elas não seriam menos doentes? Menos infelizes? Menos acomodadas e desanimadas?

Muita gente diz para você ficar bem, pouca gente faz você ficar bem.
Eu não sei a receita do “se importar”. Não sei o que você deve fazer para estar junto de verdade.
Mas quando a gente está junto, a pessoa sente. A pessoa não tem só a força dela, tem a sua também, e aí é bem mais fácil superar o obstáculo.
O problema é que poucos têm tempo e paciência para estar junto.
E a vida vai indo. As pessoas vão sofrendo.
E cada “fique bem” que você ouve, você dá uma risada irônica e diz que vai ficar.
Vai ficar, quando as pessoas se importarem mais. Quando as pessoas fizerem você ficar.
Quando você tiver certeza de que não é só mais uma vida.

Eu tenho nojo desse mundo em que você tem que lutar contra o tempo para estudar, trabalhar, respirar, comer, comprar.
E as pessoas?
O ser humano?
Alguém sacode o mundo e avisa às pessoas que o ser humano é o que mais importa!
Olhar para o lado e enxergar o mendigo. E fazer alguma coisa.
Olhar para seu amigo chorando e dizer “a gente vai passar por isso junto, é o meu problema também” e demonstrar que isso é verdade.
O egocentrismo vai acabar com o mundo.
E as pessoas vão continuar achando que fizeram sua parte. Trabalho voluntário não é sua parte, trabalho voluntário é ser humano.
E você não está fazendo sua parte, porque não tem parte. Você pode fazer sempre mais quando se trata de pessoas e sentimentos.
Basta enxergar. Ser e estar.

Cuide do mundo!
Põe aquele que chora no seu colo e vive com ele, vive por ele. Talvez ele não tenha mais forças para viver e talvez você só se dê conta disso quando ele não estiver mais aqui.
Cuide do mendigo. O problema não é do governo.
O problema é seu que não se importa com nada além de sua própria vida.

Alguém se importa com esse homem?
Alguém se perguntou por que ele está aí? O que ele pensa? O que ele sente?
Alguém se aproximou dele?
Será que alguém disse para ele que “a gente está junto”?

Eu e o resto do mundo só queríamos alguém que dissesse “a gente está junto” e que fizesse a gente estar.

“Que a gente saiba puxar lá do fundo do baú o jeito de sorrir para os “nãos” da vida…”

Padrão

Essa vida é mesmo cheia de emoções.
Há momentos que de tão felizes queremos gritar para o mundo como é bom estar vivo e ser exatamente do jeitinho que a gente é.
Há momentos que a gente se pergunta: “por que eu?” “por que comigo?”. A dor é tão grande que dá vontade de arrancá-la do peito e ser feliz outra vez. E parece que nada é suficiente, não importa o que te digam ou o que façam por você, a dor não sai dali.

Mas, você não é o único. Você não está sozinho.
Cada um tem seu momento e cada um sofre de uma maneira.

Se você está na fase da sua vida em que tudo é felicidade. Que ótimo! Aproveite e espalhe-a por aí, tem gente que também precisa dela e é nesse momento em que você está mais forte que consegue ajudar mais pessoas.
Se você está no seu momento de dor, seja ele porque alguém está doente, brigou com seu namorado, com seu amigo, perdeu alguém, ou simplesmente não vê mais graça em nada.
Leia bem o que eu vou dizer e guarde com você, pra sempre.

Eu não sei o motivo da sua dor e, independente do motivo, saiba que ela vai passar.
Eu acredito em Deus, acredito no mecanismo da vida e acredito que cada um de nós está aqui para cumprir uma missão.
Não importa no que você acredite, mas tenha esperança, é ela que move o mundo!

Se você parar para analisar cada etapa da sua vida, vai perceber que cada coisa teve um motivo. Cada acontecimento teve sua lição.
E pode ser que agora você não enxergue isso. Mas, acredite, tudo tem seu lado positivo.
Depois dessa dor, alguma coisa você vai levar de bom. Você vai sair mais forte, mais evoluído e vai entender que no fim, tudo isso teve que acontecer para você chegar mais perto de realizar a sua missão.

Deus sabe o tamanho de nossa força e sabe até que ponto podemos aguentar. E se isso está acontecendo, é porque tinha que acontecer.
Respire, enxugue essas lágrimas, lembre-se que você é forte e que depois da tempestade, sempre vem a calmaria.
Agarre-se naqueles que estão ao seu lado e te amam. E, se se sentir sozinho, lembre-se que você é independente e cada um tem sua vida para cuidar e nem todos entendem que estar junto é compartilhar a dor também…e não é você quem vai ensinar isso a eles, eles aprenderão sozinhos enquanto você estará construindo seus tijolinhos para se reerguer e ser feliz outra vez.

E se nada disso te confortar, tudo bem. Porque eu estou aqui e – mesmo não te conhecendo – eu entendo o que você está passando e estou aqui para ouvir, abraçar, chorar ou rir junto e dar um pouquinho da minha força, que eu espero ter!
E pode ter certeza que sua vida é importante e essencial, você é capaz e tem qualidades que te tornam único e lindo no seu jeito de ser.

Esse é Nick Vujicic.
Ele nasceu sem braços e sem pernas. No começo, foi rejeitado por seus pais.
Quando era criança, tentou se matar, pois, por mais que tentasse ser forte e arranjar motivos para sorrir, o mundo fazia questão de mostrar-lhe o quão diferente ele era e quantas dificuldades teria que enfrentar.
Mas, num momento da vida dele, ele percebeu que era capaz. Que ele nasceu assim porque Deus quis e mesmo ele não entendendo o motivo, sabia que Deus tinha algo bom reservado para ele e que tudo tinha uma explicação.
Ele decidiu seguir em frente e se adaptar às suas dificuldades.
E nada foi fácil para ele, o fácil seria ele desistir de tudo. Mas ele não fez isso por seus pais, pelas pessoas que o amavam e por ter fé e esperança, acima de tudo.

Hoje, Nick Vujicic viaja pelo mundo inteiro dando palestras motivacionais.
Vê pessoas sofrendo por diversos motivos e mostra a elas que tudo é possível, que a vida não tem limites.
E sabe por que as pessoas acreditam nele, se sentem motivadas e se emocionam? Porque ele não tem braços nem pernas.
Elas veem nele alguém que tinha tudo para desistir ou se tornar depressivo e infeliz. Mas, ao contrário, percebem que ele tem um sorriso sincero e que passou por tantos altos e baixos e mesmo assim conseguiu superar e ser feliz.
Ele é feliz, sem braços e sem pernas.
Ele surfa, viaja, conversa, ouve, chora, sorri, abraça, se emociona…tem uma vida independente. E descobriu sua missão, depois de dar tempo ao tempo e acreditar que Deus tinha planos para ele.

Se ele conseguiu, venceu, superou e, mesmo com as adversidades, é feliz. Por que você não conseguirá?
Ninguém é mais nem menos que ninguém. E cada um é especial do jeito que é.
E isso quer dizer que você não pode se entregar, você tem um futuro brilhante pela frente e outras dores virão e outros momentos felizes e inesquecíveis também. Tem gente que precisa de você.
E você não tem um sonho?
Você precisa realizá-lo e, para isso, você precisa superar todas as dificuldades.
O tempo se encarrega, mas você tem que dar uma forcinha pra ele!

E tem gente aqui que só quer te ver bem e feliz.
Força e fé,
repete comigo!

 

 

 

Livia Galhardi.

Cacarecando..

Padrão

Desde quando a gente nasce, muitas pessoas passam por nossa vida.
A gente se relaciona, se envolve, cativa e deixa-se cativar. E aprendemos a dizer adeus; alguns esquecemos, outros não tiramos do coração.

Mas quando a gente cresce e passa a entender melhor a vida, a gente já se despediu várias vezes. Algumas despedidas foram doídas, deixaram feridas. E aí a gente começa a se proteger, cria aquela barreira fria que não é para se envolver demais, esperar demais, se apegar demais. E, sem perceber, deixamos que a razão tome conta de nossas relações, e não o coração.

Só que  a gente se esquece de que ninguém é perfeito.
Aquele amigo que a gente mais ama, mais confia, vai nos decepcionar um dia. Não porque ele quer nos magoar, não porque ele não gosta da gente. Mas porque nós somos diferentes, criamos expectativas em cima das pessoas que gostamos e admiramos, esperamos que elas façam o que a gente gostaria que elas fizessem, e nem sempre ela sabem o que é.

A gente idealiza pessoas. Queremos pessoas perfeitas ao nosso lado e julgamos conhecê-las inteiramente, quando nem a gente mesmo se conhece.
E não adianta, algum dia, seu amigo vai fazer algo que você não goste, seu namorado vai dizer algo que te machuque e sua família vai fazer algo que você não esperava. Mas as pessoas são assim, se fosse fácil se relacionar e lidar com as diferenças e surpresas da vida, a gente não estaria nesse mundo para aprender.

E Shakespeare já dizia que “não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso “.

As pessoas que te cercam são aquelas que te cativaram em algum momento, e é por isso que elas se tornam únicas e especiais. E o grande desafio é amar alguém conhecendo todos os seus defeitos e perdoando suas falhas.
Relacionar-se não é fácil e dizer adeus é ainda mais difícil. Pense em quantas pessoas estão ao seu lado hoje que você gostaria de ter pela vida inteira. Você irá se afastar se alguma delas te magoar?
“A gente corre risco de chorar um pouco quando se deixou cativar…”, mas vale a pena quando a gente guarda no coração, aprende a superar as desavenças e entende que ninguém é perfeito…

E passa a criar alguém perfeito só na ficção. E seu personagem passa a ser a melhor parte de você, o que você gostaria que os outros fossem, o que te torna mais feliz e faz entender que o seu palhaço é um exemplo que você deve seguir, mas que na vida real, você tem que estar preparado para descobrir que até a mais bela alma erra, machuca e é machucada. E guardar mágoas só serve para deixar as pessoas infelizes e sozinhas.

Esse é o Cacareco.
E quando você pensa em “cacarecos” pensa naquele monte de coisa velha jogada no porão da sua casa.
Pois é exatamente ao contrário.
Cacarecos pode ser aquele ajuntado de coisas que muitas vezes são esquecidas e postas em segundo plano. Como o amor, o perdão, o sorriso, a alegria, a positividade e a renovação.
Ao invés daquele monte de coisa velha, porque não juntar toda simplicidade e sentimentos bons e compartilhar com as pessoas? Realizar trocas e aprendizados.
O Cacareco canta, brinca, sorri, diverte e adora criança. Ele tem paciência, ouve mais do que fala. Aprende e está disposto a compreender as pessoas e perdoá-las por seus erros.
Pra ele, não existe ninguém perfeito, mas seu mundo acaba tendo a perfeiçao que ele deposita em cada coisa, em cada pessoa.
O Cacareco acredita que o amor de Deus é o que move a esperança de um mundo melhor, e ele passa essa fé e tranquilidade em cada olhar. Mas só aqueles que tem dentro de si os “cacarecos dos bons sentimentos” conseguem enxergar.

O Cacareco não julga, ele é simples e acredita que com amor tudo se resolve.
Se houver amor, a mais dificil dor vai ser esquecida, o pior erro vai ser perdoado e no fim, as pessoas acabarão unidas, felizes, buscando entender umas às outras, respeitando-se e aprendendo com cada detalhe daquele que nos cativou.

O sonho do Cacareco é um mundo cheio de música, paz e felicidade. E ele diz que sem o perdão seu sonho não vai ser realizado.
Que tal ajudar o Cacareco a realizar o sonho dele?
Você já perdoou hoje?