Não me julga, necessário.

Padrão

“Não vou formular agora um juizo.
Seria falta dele se fizesse isso.
Todos querem ter juízo ou procuram por ele.
E pode ter certeza que quem tem, já perdeu e achou.
Perde e acha e eu não acho, tenho certeza.
Certeza de que não devo julgar, não me é necessário.
Mesmo por hora, vez ou outra, ser julgado.
Diz que me diz, fez o que fez, diz que não fez…
Já vi isso em contradições.
Desconsidero o que não me faz necessário.
É claro que erro, não vivo em um aquário.
Cuidado pra não errar julgando.
Tenha opiniões, críticas, conduta, postura.
Entenda, assimile, assuma.
Sempre estaremos ora de um lado, ora do outro.
Cometa seus erros e aprenda com todos. De todos.
Use a sensatez, sensação de bom senso.
Compare, tire suas conclusões.
Deixe guardado.
Exponha somente em casos realmente necessários.
Sem necessidade, não julgue, pois será julgado.”

Texto: Dan Pastre
Foto: Rafael Manzarotto

Anúncios

Uma resposta »

  1. super fato!
    “Sem necessidade, não julgue, pois será julgado.”

    O Projeto Sorrir revelando talentos da literatura brasileira..hahaha
    Lindos ♥

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s